Vivemos de Momentos...

Porque a vida está sempre por um fio...

31 dezembro 2014

Os Limites Dos Sonhos Não Se Esvaziam!




















É uma reclusão forçada, triste, vazia, a que tomou conta dessa menina…
É vaga a vontade de existir. De tão vaga, vagueia nas ruas e artérias das cidades envolventes.
É vida que da mansidão se exasperou. “Nunca o silêncio gritou tanto nas ruas da minha memória”, escreveu Cassiano Ricardo. Assim tem sido…
Trovas engrandeceram a vida de magia.
Diz-se que os limites dos sonhos não se esvaziam!
Não assim… E é nessa réstia vadia que a solidão se enfrenta. Que a emoção se ausenta e o calor dos dias arrefece.
A instabilidade do tempo mistura-se com as dores da vida. Subtrai pedaços de alma que já não caminham lado a lado.
Essa menina só sabe chorar. E o tempo passado a rezar, dispersa na fé cansada…
Os santos ocupam-se das preces dos outros… O Todo-Poderoso parece fixado noutra distracção.
É difícil explicar os vazios que se voltam a encontrar nos silêncios que se constroem enquanto defesas, que deixam de ser o que são, para se tornarem no escape mais dúbio, mais inconsequente...
É certo que "Ninguém pode censurar a sua verdade."
Nem sentir uma incompreensão constante. (Im)Própria.
Fruto da diversidade das complexas contrariedades desavindas e juntas.
Já nada é passageiro. A tranquilidade faz-lhe falta.
As penas acabarão por morrer.
Afinal… Somos apenas pássaro novo longe do ninho.
Renato Russo diz que “A tristeza não nos muda. Ela nos revela.” Com uma transparência inimaginável… Espero que essa menina não se obrigue a concordar com um outro pensamento do mesmo Renato “E de todas as pessoas, que um dia foram embora, é de mim que eu sinto mais falta.”
Ela não quer ausentar-se, quer ser presença assídua…
A reflexão já não a cura...
Adeus dia… Adeus Ano…
Venha outro, mais Humano!

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger

Subscrever
Mensagens [Atom]